• Redação

Deslizamento destrói casarão histórico em Ouro Preto; VÍDEO

Segundo a Defesa Civil Municipal, ninguém se feriu. Área tinha sido evacuada pelos bombeiros minutos antes

Vídeo mostra momento em que morro desliza em Ouro Preto e derruba casarão


Um deslizamento de terra destruiu um casarão do século XVIII da Prefeitura de Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais, e um depósito, na manhã desta quinta-feira (13). O acidente ocorreu no Morro da Forca, localizado no centro histórico da cidade.


Segundo a Defesa Civil Municipal, ninguém se feriu. A prefeitura afirmou que o casarão já estava interditado desde 2012.

"Foi um deslizamento de grande proporção. Felizmente os imóveis estavam vazios. O casarão estava fechado justamente por causa do risco", afirmou o coordenador do órgão, Neri Moutinho.




Área foi evacuada minutos antes

O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta de 8h30 para realizar uma vistoria no local e, devido aos problemas estruturais verificados, toda a área foi evacuada. Pouco depois, às 9h10, o deslizamento ocorreu.


Os bombeiros não souberam informar quantas pessoas tiveram que ser evacuadas. Segundo a corporação, o talude ainda apresenta instabilidade. Se houver outro desmoronamento, há possibilidade de um hotel e um restaurante serem atingidos.


A Defesa Civil orienta que as pessoas não passem pela região.

"Peço as pessoas que não transitem neste local, há movimentação de massa, já acionamos o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar, a Ourotran e nosso geólogo para fazer a avaliação. Peço as pessoas que tenham paciência, porque o trânsito será liberado depois que for feita uma análise", disse Neri Moutinho.

O Morro da Forca fica no centro histórico de Ouro Preto, próximo ao Museu da Farmácia. No local, pessoas escravizadas eram enforcadas, entre os séculos XVII e XIX.

Chuvas

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Ouro Preto, Neri Moutinho, o solo estava encharcado em decorrência das chuvas dos últimos dias. Ouro Preto está entre os municípios em situação de emergência por causa dos temporais.



Fonte: G1